Jesus ressuscitou e vive para sempre

Jesus ressuscitou e vive para sempre

24 de abril de 2011

GARIMPEIROS DE PROMESSAS

"... de tanto melhor concerto Jesus foi feito fiador" (Hb 7: 22)

Emprega-se a palavra promessa no sentido de obrigatório cumprimento da realização de algo, num momento posterior ao concerto. Pode também ser tomada, extensivamente, como nome daquilo que foi prometido. Promessa também significa concerto ou acordo. Por esse motivo é comum ouvir-se a cobrança: “Vim buscar a minha promessa”.

Promessa é algo em que se crê, pois é necessário aguardar a sua realização. Algumas promessas se realizam em tempo pré-estabelecido; outras obrigam o aguardo, por não serem pré-datadas. O arrebatamento da Igreja é uma promessa do Senhor. Deve ser aguardada; não cabe ao ser humano determinar-lhe a data.

Para a concretização de uma promessa há uma condição sine qua non: aquele que a aguarda tem de ser, necessariamente, beneficiário dela. O que foi prometido a um indivíduo ou a uma sociedade não cabe a outrem. A promessa tem caráter exclusivo: Jesus vem buscar a Igreja. Essa promessa não cabe a outrem! Israel ainda não recebeu tudo quanto foi prometido por Deus ao patriarca Abraão; assim, aguarda o cumprimento daquilo que só a ele foi prometido.

A partir dessa brevíssima consideração, e objetivando o campo religioso (aqui, esse adjetivo aparenta ser mais bem adequado do que teológico) compensa meditar na voracidade com que muitos pregadores usam a noção da palavra em apreço, a fim de estimular seus ouvintes a uma vida de garimpagem de promessas. Os púlpitos brasileiros descobriram algumas palavras mágicas, causadoras de euforia nos ouvintes; mas não dão importância ao veneno que aspergem sobre o público. São homens que exploram a ignorância dos fiéis, em vez de lhes ensinar a verdade.

A Bíblia usa inúmeras vezes a palavra promessa, mas é necessário ver a diversidade de seu emprego; e, sobretudo, a distinção dos destinatários dela. Não adianta buscar a bênção de outrem. Jacó foi testemunho disso (Gn 27: 41). Tentar receber a promessa alheia é golpe, é estelionato! Não tome posse do que é alheio!

As promessas de Deus são infalíveis, de fato. Todavia, as promessas a Israel (tanto as agradáveis quanto as desagradáveis) àquele povo pertencem. Claro que os garimpeiros de promessas só pretendem garimpar as benéficas! Alguém quererá ser vítima do Anticristo? Evidentemente dirão: essa é promessa de castigo para Israel! Por outro lado, a herança de ricas bênçãos materiais é buscada por gregos, troianos, americanos e brasileiros!

Já cansam as pregações que, apoiadas em trechos isolados do Antigo Testamento, apregoam as “bênçãos de Abraão” para todos nós. Se Abraão vivesse em nossos dias, seria, sem dúvida, o homem mais abençoado da Terra em riquezas materiais. Isso faz crescer os olhos dos amantes das coisas materiais; porém, foi a Abraão que Deus prometeu, não a essa gente! Enquanto garimpam as bênçãos abraâmicas, desprezam as bênçãos advindas do Calvário; advindas da porta estreita da Nova Aliança (Lc 13: 24). Os israelitas, no deserto, desejaram voltar ao Egito, porque, ainda que lá tivessem sofrido horrores, tinham pepinos e cebolas! Os garimpeiros de nosso tempo querem transformar-se em “abraões” modernos. Que engano! Caso se acredite que conhecem as Escrituras, falta seriedade bíblica a tais pregadores; logo, transformaram-se em profetas mentirosos, que aviltam as páginas sagradas (Jr 23: 16-17; Fp 3: 2; I Tm 6: 3-12).

Não há dúvida alguma de que nosso século apresenta bom número de pregadores intelectualmente bem mais preparados que os seus antepassados, mormente, no âmbito pentecostal. Por outro lado, a insubordinação ou o desapego à hierarquia tem gerado homens ignorantes das Escrituras, os quais saem proclamando heresias e outros desvios bíblicos. Mas, por incrível que pareça, os pregadores estudiosos que deram lugar à sua própria sabedoria têm causado tanto mal à salvação dos homens quanto os pregadores rebeldes aos ensinamentos de suas lideranças sérias.

Convém que se promova um estudo sério a respeito das “promessas na Bíblia”, a fim de se dirimirem dúvidas e de se colocar cada promessa em seu lugar. Jesus não veio trazer as promessas materiais feitas a Abraão; mas, as espirituais: Ele é o Messias aguardado, porém, rejeitado por Israel. Essa rejeição abençoou todos os povos da Terra com a bênção da salvação. (Mt 5: 3; Jo 1: 12). Convém estudar e meditar.

(Postado por Pastor e Prof. Izaldil Tavares de Castro)

DEUS ESTÁ FALANDO, MESMO?

Portanto, eis que eu sou contra os profetas, diz o Senhor, que furtam as minhas palavras, cada um ao seu companheiro. Eis que eu sou contra os profetas, diz o Senhor, que usam de sua língua e dizem: Ele disse.” (Jr 23: 30-31).

Um dos problemas mais sérios desta geração é a irreverência. A Bíblia diz que cada um se desviou pelo seu caminho. Oséias, 11: 7 diz: “Porque o meu povo é inclinado a desviar-se de mim...”. A irreverência é um mal que se avoluma passo a passo e contamina os corações. O povo de Deus tem de estar atento, vigilante contra todas as atitudes de irreverência para com as coisas celestiais. Um irreverente, no tempo do Antigo Testamento, Uzá, morreu por causa do seu ato de imprudência (2 Sm 6: 7). Já no Novo Testamento, Ananias e Safira também pagaram com a vida a sua irreverência (At 5: 1-10).

É comum encontrarem-se pregadores que, a fim de extasiar a platéia ou dar credibilidade à sua mensagem (o “sua” cabe muito bem aí), não hesitam em atribuir a Deus as suas próprias palavras. Tal é a fala enganosa que chegam a dizer: “Deus está falando com alguém aí”. Quem é o “alguém aí”? Toda mensagem profética tem destinatário específico.

Um pouco de conhecimento sobre o Senhor dos senhores levará qualquer pessoa a compreender que a mensagem celestial sempre tem destino definido. Deus não joga mensagem ao ar, a fim de que ela repouse sobre um alguém. Quando um profeta dizia “Assim diz o Senhor”, a palavra tinha direção certa; destinava-se a um homem ou a uma nação. A mensagem de Deus não falta, nem sobra: tem a medida e o destino certos.

A Bíblia mostra a condenação de Deus aos profetas que pretenderam valorizar suas mensagens, dizendo-as da parte dele: “Eis que sou contra os profetas, diz o Senhor, que usam de sua língua e dizem: Ele disse” (Jr 23: 30-31). Deus não se deixa escarnecer.

Imagine-se o perigo de condenação que paira sobre os pregadores irreverentes e inescrupulosos que usam a tribuna para trazer suas próprias palavras. Ainda que não as refiram expressamente a Deus, sugerem isso, o que dá na mesma! O homem que prega tem de estar santificado para que não incorra em condenação. O apóstolo Paulo, instruindo sobre o casamento, diz: “Mas, aos outros, digo eu; não o Senhor...” (I Co 7: 12); ele não pretendeu misturar seu ponto de vista com algo que o Senhor ordenasse, por esse motivo, esclareceu: “digo eu”. O salmista Asafe refere: “Disse eu aos loucos: não enlouqueçais; e aos ímpios, não levanteis a fronte” (Sl 75: 4). Um pregador irreverente teria dito que o Senhor enviou por ele uma mensagem aos loucos e aos ímpios. Não foi o Senhor. Foi Asafe, que temia o Senhor.

Todo pregador deve deixar claro o que vem expressamente de Deus, bem como ele, ungido pelo Espírito Santo, pessoalmente conclui. Deus honra a sabedoria do crente!

Há necessidade de que a igreja deste século busque com afinco e seriedade o discernimento espiritual. Esse discernimento é alcançado pela misericórdia do Senhor a quem o busca com sinceridade e com temor. Aquele a quem Deus enriquece com o discernimento não age irreverentemente, e torna-se capaz de observar a imprudência dos “distraídos”.

Que o Senhor coloque no coração dos seus servos um espírito de reverência e de cuidado especial com tudo quanto se refere à vida espiritual. Que haja verdadeiro culto a Deus, oferecido pela postura no templo, pelo cuidado na palavra proferida, pelo saber “tirar os sapatos, por estar em terra santa”. Amém.

(Postado por Pastor e Prof. Izaldil Tavares de Castro)

22 de abril de 2011

JOSÉ SIMÃO: O PROFETA DO ESCARNIO

Chega a dar náuseas em quem lê, vê ou ouve ou as irreverências desse pseudo-humorista chamado José Simão. Claro que ele tem audiência, uma vez que nossa querida terra anda, nessas últimas décadas, tão carente de inteligência, sabedoria e bom-senso. A malignidade, a baixeza moral e o desrespeito a tudo são a tônica do “trabalho” desse infeliz “comentarista”. Bem, se há quem o estime, meu espírito democrático manda que eu o suporte; mas há um limite também para a democracia.
Leio hoje, 21 de abril de 2011, na Internet, na seção Monkey News, a atitude desonrosa desse senhor para com o que a cristandade respeita: a comemoração da Páscoa. Ali o sujo deplora o cristianismo de tal maneira que, se fizesse o mesmo com relação à comunidade muçulmana, ou mesmo com a judaica, teria que arcar com gravíssimas consequências. Claro que ele provocou risos imbecis e desrespeitosos.
Diante disso, o que mais me preocupa é que vivemos numa sociedade em que se exigem tantas garantias para um modo de viver independente, dissoluto, alheio ao interesse ou bem-estar do próximo; vivemos numa sociedade que propugna pela ausência de regras — ou melhor, com regras que apoiem a falta de regras (!). Preocupa-me ver a escalada de José Simão como um dos “profetas” dessa bandalha.
Saiba ele que a ofensa emanada de suas “gracinhas” atinge a maioria da população brasileira, formada (ainda) por núcleos decentes, ordeiros e, de certa forma, temente a Deus. A parcela da sociedade em que se insere José Simão é desprezível em todos os aspectos. A grosseria de sua manifestação com relação à Páscoa mostra quão abjeto é o seu caráter.
A Páscoa é uma comemoração de origem judaica (creio que essa comunidade também se vê atingida pelo ignorante). O cristianismo adotou a comemoração porque sabe que no período de comemoração da Páscoa, Jesus, o Cristo, passou pela paixão, morte e ressurreição no maravilhoso domingo, chamado de Páscoa. O próprio Jesus disse aos seus discípulos: “Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça” (Lucas, 22: 15). Essa é a razão de o cristianismo respeitar e comemorar a data; além de exigir que a sua crença não seja ironizada por qualquer inescrupuloso.
Há de haver quem se manifeste; ainda que o cristianismo não necessite da defesa humana: ele foi instituído pelo Cristo ressurreto, Rei dos reis e Senhor de todos os senhores. Mas não há razão para se manter silêncio diante da grosseria perpetrada por alguém que não merece apreço. O Brasil já tem palhaços suficientes nos circos; esses alegram as crianças. Não há necessidade de nenhum pretenso palhaço na mídia. É hora de sermos um país respeitoso, feito por gente que tem brio e que ficaria corada diante da patifaria que tenta assolar o país.

18 de abril de 2011



Todos querem a ordem e sabedoria de Paulo,
mas nem todos querem a desordem e ousadia de Jesus.

Todos querem o respeito e liderança de Moisés,
mas nem todos querem a vergonha e simplicidade de Jesus.

Todos buscam o poder de Eliseu,
mas nem todos a fraqueza de Jesus.

Todos almejam a glória de Davi,
mas nem todos o vexame de Jesus.

Todos querem as palavras de Isaias,
mas nem todos a pregação ao pobre de Jesus.

Todos pregam o zelo e temor dos profetas,
mas nem todos a graça e subversão de Jesus.

Todos querem o céu de Elias,
mas nem todos querem o inferno de Jesus.

Todos querem a ressurreição de Jesus,
nem todos a páscoa de Jesus.


Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike



17 de abril de 2011

NEM TUDO VAI DAR CERTO


Quantas vezes eu preguei: “tudo vai dar certo”. Com o tempo e apesar do nosso bom ânimo, muitas coisas não deram e não darão certo. Quantas pessoas estão sofrendo, agonizando com suas enfermidades. Quantos empresários fiéis a Deus, estão vendo seus negócios irem por água baixo. Quantos casamentos acabaram, e a pregação triunfalista continua adoecendo corações feridos e cansados de tanta dor, de tanta humilhação.

Dircursos positivistas que na verdade estão servindo apenas para fortalecer e inriquecer lideres religiosos que em sua maioria, não estão vivendo suas palavras triunfais.

“Tudo vai dar certo”, logo você vai casar, a vida passa e o casamento não chega, com isso suas vidas azedam porque algum “lider” disse que Deus tem uma grande promessa para você ou Santo Antonio vai trazer o teu escolhido.

Alguém disse que Deus não vai permitir que seus filhos sofram. Quem disse? “No mundo tereis aflições, mas tenha boa vontade, porque Aquele que está em nós, venceu o mundo”. O apóstolo João, teve um dos maiores encontros com Deus, quando estava velho, cansado e preso. Amados, nem tudo vai dar certo, porque somos humanos, somos falhos, e muitas circunstâncias ao nosso redor, vão ser o pivô de muitas dores.

Quantas pessoas estão sendo acorrentadas a falsas promessas de que “um dia vai chegar”, mas e se não chegar? Significa que Deus não te ama? A salvação depende deste dia “D”?. As favelas continuam, as drogas aumentam seu poder de destruição. As fofocas continuam destruindo vidas, a hipocrisia empera nas igrejas. E a vida continua.

Meus amigos, nem tudo vai dar certo, muitos não vão chegar ao topo da pirâmide ecônomica, alguns jovens que sonham com altos salários e um lugar na seleção brasileira de futebol, não vão passar das categorias de base. Nem por isso a vida acaba.
A realidade existe, e não podemos ignora-la, mesmo assim, Ele prometeu estar conosco, todos os dias, até a consumação dos séculos. Chega do evangelho de conto de fadas, a verdade existe e quando “conhecermos a verdade, ela nos libertará”. Olhemos a realidade de frente, a vida continua.

Teu amigo até mesmo quando as coisas não vão bem.

Pr. Adriano Gonçalves

12 de abril de 2011

UM DIA, UMA REFLEXÃO

Tenho 54, prestes a completar 55 anos. Nesse curto espaço de tempo tenho visto muita coisa linda, ações maravilhosas, pessoas com um coração imenso e puro, mas também tenho visto a ação de um inimigo que espreita nossa vida, como um camaleão, pronto a agir e ao menor descuido nos dar um susto ou tentar nos destruir usando até aqueles a quem amamos. Esse é o diabo. Não faço apologia a este ser que já está derrotado e humilhado perante o poder de Deus, mas ele é astuto e se não consegue o que quer de uma maneira, sempre está tentando outra mais ardilosa para nos tirar algo precioso ou alguém.

Principalmente quando queremos fazer a vontade de Deus, esse nosso inimigo age das maneiras mais sórdidas para nos atingir. Se ele não consegue isso, tirando-nos bens ou coisas que nos pertencem através de seus seguidores, ele tenta lançar suas setas nas nossas mentes e de quem nos cerca só para causar uma confusão, que pode começar sutil, pequena, mas que ao final, se torna uma cratera no nosso caminho.

Mas, quem tem o Espírito Santo de Deus recebe o alerta de Deus e vai lutar contra isso com as armas que o Senhor nos dá: oração, Palavra e fuga para junto do altar do Altíssimo.

Hoje, mais uma vez satanás tentou atacar minha paz mas não conseguiu porque minha fé está firmada no Senhor Jesus. Mesmo com minhas fraquezas e carências, Deus ainda tem me dado visão contra o inimigo e agora ele já caiu porque o sangue de Jesus está na minha vida, prá frustração dele e honra e glória de Deus. Não sou perfeita, jamais fui, mas o Salvador da minha vida É e me defende de todo ataque.

Sendo assim, caro(a) amigo(a), caro(a) irmão(ã), não sucumba diante das investidas e ilusões deste mundo que nos cerca. Estamos chegando no tempo do fim do que agora existe e prestes a um novo tempo de justiça, paz, alegria e amor, liderado pelo Senhor Jesus que está voltando para fazer tudo novinho. Até esse minuto Ele ainda não voltou, mas tão certo como o ar que eu e você respiramos, Ele voltará. Jesus disse: "Eu sou O caminho, A verdade e A vida; ninguém vem ao Pai se não for por mim". Ele ainda está dando oportunidade para você conhece-Lo e saber o que é VIDA com paz, vida que transpõe obstáculos e não se deixa vencer pelo mal. É tão simples: é só você conversar com Jesus agora, aonde você está, só você e Ele e dizer com suas palavras que quer conhece-Lo com toda sua mente, desejo e coração. Ele vai responder sua oração. Ele não vai fazer você ser milionário(embora possa) ou torna-lo um super-homem ou mulher, mas vai fazer você ver o que ninguém vê, e sentir o que ninguém sente quando está na Sua presença. Ele vai preencher aquele vazio que nunca foi satisfeito por nada e ninguém dentro do seu coração. E para melhor conhece-Lo, leia a Bíblia pois Ele mesmo diz: Errais por não conhecer as Escrituras nem o poder de Deus. Ore ao ler a Palavra e peça Sua direção e você vai ver a diferença. E, por último, procure uma igreja que siga a Bíblia como ÚNICA regra de FÉ. Depois me conte as novidades, tá?

Grande abraço!