Jesus ressuscitou e vive para sempre

Jesus ressuscitou e vive para sempre

16 de março de 2012

Cutícula bem cuidada, corpo protegido - e a sua gengiva?






Recentemente li na excelente revista Saúde de Agosto 2010 da Editora Abril, este título muito bem desenvolvido e escrito por sinal. Cutícula bem cuidada corpo protegido! Ela cita fontes de dermatologistas e de Universidades para validar esta preocupação

CUTÍCULA BEM CUIDADA E GENGIVAS TAMBÉM

O que me chamou a atenção no entanto, foi que o brilhante texto, que possui um confiável valor científico no tocante aos cuidados com a preservação da pele que envolve as unhas, serve bem em todos os seus conceitos para os cuidados das gengivas. Aliás, cutícula é sinônimo de película, pele pequena ou curta e, portanto, estamos falando da mesma coisa quando falamos da gengiva sob este aspecto.

O cuidado em preservar a integridade do corpo, evitando-se que a referida película esteja ferida, ressalta que as barreiras naturais devem ser respeitadas. Isto tudo para evitar que ela seja porta de entrada para fungos, bactérias, vírus e que podem trazer graves danos à saúde da pessoa através das feridas nesta região.

A desejável união que não existe!

Assim como as cutículas, as gengivas, tecido de pele que recobre toda a superfície no entorno dos dentes, não pode ter em sua superfície nenhuma inflamação ou zona de entrada de agentes agressores. Por isso, recomenda-se uma correta higienização dos dentes para não permitir que estes invasores cheguem a ser um ameaça. Visitar o dentista regularmente deve ser um hábito afim de barrar qualquer problema antes que ele se torne significativo. O bloqueio que a pele faz por todo corpo, é tão fundamental para a sobrevivência saudável que não podemos deixar de considerar como é arriscada a situação dos queimados, por exemplo, já que a pele queimada é morta e vira material de alimento para as bactérias que invadem o corpo por aquele local. Se a área é muito grande, maior o risco de morte. Não podemos esquecer de que, da boca até o ânus, porção final do sistema digestório, há um longo revestimento de pele que exerce múltiplas funções. Dentre estas, a de vedar o corpo parece ser a mais crítica se estiver ameaçada. Uma úlcera ou uma hemorroida podem causar problemas tão graves que se não cuidadas podem levar a morte ou a um agravamento da saúde do paciente em caso de alguma debilidade ocasional ou simultânea.

Pensando nisto é que eu me debrucei sobre o referido artigo da revista e resolvi estender o assunto mais uma vez para os implantes dentários na mucosa bucal.

É com imenso descaso que alguns periodontistas e dentistas se negam a abordar o assunto de modo correto e cientifico. 

Atualmente não se pensa em uma "moderna" odontologia sem os perigosos implantes.

Mas isto é promovido por fortíssimo interesse financeiro. Não se raciocina como era de se esperar, como os dermatologistas e infectologistas ou até mesmo como as mais simples e cuidadosas manicures. Os riscos que os pacientes correm por não serem alertados quando submetidos aos procedimentos da implantodontia são muito grandes. Estes riscos serão para toda a vida. O implante ósseo-integrado se une bem e totalmente ao osso. Não há dúvida disto.

Mas na pele da boca não há vedação com os pinos. Não é comentado este fato importantíssimo. Os hemi-desmossomas que são a parte da parede celular, que faz a união forte de uma célula com outra e as células do epitélio gengival com as raízes dos dentes não reconhecem o pino. Daí não conseguem se unir aos pinos do implante para vedar contra as invasões nos tecidos subjacentes. Penso que ficou muito claro e evidente o problema.

  Perda óssea por inflamação ou "rejeição" do implante

Naquela região se formam muitas vezes tecidos de inflamação que são porta aberta e sem vedação para a entrada de todas sorte de bactérias, vírus e fungos Ainda mais porque é embaixo da base do dente implantado - uma região em que não se tem acesso para limpar com facilidade. E se for limpa dói. Pasmem vocês, as cutilas das mãos sofrem centenas de vezes menos riscos que os implantes dentários.

Estranhamente ninguém da classe se pronuncia para explicar porque este descaso frente a estes fatos tão claros. Desvendar este contra-senso da odontologia moderna seria explicar que isto não tem muita importância porque o que importa é o que o paciente quer para solucionar o problema. Na boca de todos está o jargão: o implante é indicado! Não se considera por exemplo a perimplantite que surge em muitos casos. é aí a remoção do pino é através de uma cirurgia muito mais agressiva do que o implante propriamente.

Se vocês se lembram aí do mercado da propaganda banal, está de volta o antigo "IMBRA". Agora a mesma turma tem outro nome mas, os mesmos personagens se arrumam para dar calote em muita gente de novo. Enquanto houver desinformação, falta de esclarecimento e muito dinheiro para os implantes não haverá saúde e sensatez. Ler o artigo da cutícula como implantodontista deve tirar gargalhadas. Ainda mais se ele for bem formado e tiver lembrança das suas aulas de periodontia. Mas a gorda conta bancária o cega por causa do afã da ignorância em que está mergulhada a sociedade desdentada. Busque informações do Dr Branemark no seu rico país - Suécia - e me tragam por favor. 

Não é curioso que este renomado cientista tenha desenvolvido suas pesquisas lá fora e tenha vindo morar aqui no Brasil? Porque não na Europa ou nos USA - no mínimo curioso? Esta visto que aqui no Brasil há campo fértil para tudo que ele precisava fazer para popularizar e fazer seus experimentos livremente sem questionamentos.
Pino de implante no osso
 Aspecto na boca   

Branemark

Ele está fazendo a alegria de muita gente. Então deixa o cara e para de ser careta "ô meu"!!. 
Aprende ganhar dinheiro com os implantes também e esquece o resto !!! 

Quer saber? Estou fora!!! Aquela até poderia ser a minha opção. Mas se você me der a oportunidade de fazer um curso destes de graça eu ainda preferiria ser vendedor de escovas elétricas. Ao menos seria mais honesto comigo mesmo sob o aspecto científico.

Trate de cuidar bem dos teus dentes e consulte sempre profissionais que procurem preservar os dentes naturais o máximo possível. Cuidado com profissionais que propõe extrações para ser mais simples e como a alternativa mais rápida sem uma estrutura cientificamente embasada. 

Os implantes estão na moda. Qualquer dia os transplantes de cérebro poderão ser realidade. Aí pode ser que eu concorde em fazer os implantes do modo como estão fazendo hoje. Passem bem. Bem longe dos implantes de dentes e de transplantes cérebro também.

Dr Rubecy Oliveira

QUERO CONTAR...




...que meu nome é Pedro e nasci cego e incapacitado de falar ou andar, devido a problemas genéticos, paralisia cerebral, catarata congênita e microftalmia. Minha mãe natural não ligava muito para mim e vivi meus primeiros quatro anos deitado de costas com minha perna amarrada à cama, para não cair. Demorou para eu perder a cicatriz causada pelo cordão logo abaixo de meu joelho direito.

Nada de beijos e abraços, brincadeiras ou risadas. Meus primeiros anos foram só de sobrevivência naquele barraco muito quente em uma favela. Eu vivia doente, com a barriga cheia de vermes, e até os 4 anos era incapaz de comer alimento sólido, porque ninguém me ensinou. Depois de desmamado, minha mãe me manteve vivo com uma mistura de água, farinha de mandioca e açúcar que eu tomava em um copo, pois perdi a habilidade de sugar.

Minha avó era quem cuidava mais de mim, pois minha mãe passava a maior parte do tempo nas ruas. Isso até a avó morrer e minha mãe decidir me dar a alguém. Então... bem, esta é a história que você irá ler em meu diário que, na verdade, é escrito por meu novo pai, pois, como já disse, não consigo falar, ver, andar, escrever ou até mesmo fazer um diário como este. Mas acho que papai vai fazer um bom trabalho tentando adivinhar o que eu gostaria de contar ao mundo se pudesse.

Mas não é só para contar minha vida que este blog existe. Papai é escritor e profissional de comunicação e marketing, por isso este blog serve também para mostrar como meus amigos, chamados deficientes, podem ser pra lá de eficientes com uma pequena ajuda de pessoas que os compreendam. Existe um mundo diferente daquele onde a maioria das pessoas vive e papai decidiu mostrar um pouco disso. Isso eu também quero contar.



Minha irmã se inspirou em minha história para escrever este romanceque ganhou um prêmio literário e foi escolhido para fazer parte da coleçãoAnjos de Branco, coordenada pelo escritor Antonio Olinto. É dele o texto do prefácio e a apresentação é de autoria do escritor José Louzeiro, ambos da Academia Brasileira de Letras.

Minha irmã é enfermeira e cuidou muito de mim, até se mudar para o exterior. Quando eu vim morar neste lar eu tinha quatro anos e ela tinha só seis, mas logo me adotou como sua"boneca" preferida. Ehrr... quero dizer, "boneco". Ela conta tudo isso no livro. O nome dela é Lia Persona e o livro Uma Luta Pela Vida é muito bom.


Minha irmãzinha e futura enfermeira
ainda olhava desconfiada em 1987.

Lia fez um trabalho muito legal de pesquisa a meu respeito, entrevistando papai, mamãe, vovó e outras pessoas para ir juntando a história toda. Além disso, ela foi procurar informações em antigas correspondências, álbuns de fotos e até em exames médicos e radiografias.


Hoje ela está mais confiante e generosa.
Até ganhei um ursinho!

Ela costumava me levar ao médico, hidroterapia e fisioterapia, e vivia pesquisando alguma nova técnica para consertar meus defeitos de fábrica. Toda hora inventava um"recall" para ver se dava para trocar alguma peça em mim! Até equoterapia eu fiz com ela ao meu lado! Como o papai tem péssima memória, irá recorrer à Lia e ao seu livro "Uma Luta pela Vida" para escrever este blog. Você também poderá ler uma entrevista que a jornalista Fernanda Do Couto S. Riberti fez com minha irmã clicando aqui.

Tenho também um irmão, Lucas, que é muito legal e ajuda a cuidar de mim. Quando morava em casa dormíamos no mesmo quarto e ele vivia dizendo que eu ronco. Será? Nunca escutei! Ele é muito generoso também. Como a minha cama ficava ao lado da dele, só que no chão, para eu não cair, quando fazia muito frio eu puxava o cobertor dele e me cobria dobrado. Aprendi a fazer isso devagar para ele não acordar.

11 de março de 2012

“Deus usa sua influência nos negócios para fazer diferença”


Vice-presidente da Microsoft participa de projetos sociais na África: “Deus usa sua influência nos negócios para fazer diferença “A vice-presidente da Microsoft, Margo Day, está ajudando em um projeto da Visão Mundial para construir uma escola e um centro de resgate, a fim de proteger as meninas que fogem da mutilação genital em uma região tribal do Quênia.
Inspirada pela frase “Cinco pães e dois peixes: o que temos é o suficiente”, que ela afirma ter ouvido de Deus, a executiva viajou para o Quênia em setembro de 2009, para testemunhar a seca e a fome que estavam assolando o povo de Pokot. Lá ela conheceu a realidade das meninas da aldeia, que estavam escapando de suas famílias para evitar a mutilação genital feminina.

Durante um discurso que fez na “Conferencia Nacional de Mulheres da Visão”, como vice-presidente da Microsoft, Margo Day, afirmou que “Deus pode usar suas experiências e suas habilidades e fazer uma diferença nas vidas das pessoas ao redor do mundo para ajudar a difundir o Evangelho”. Fazendo um paralelo com sua própria vida, ela disse ainda que “Deus é capaz de usar sua influência no mundo dos negócios para fazer a diferença em Pokot, no Quênia, um país devastado pela seca”.

De acordo com o Noticias Cristiana, a executiva se associou a uma missão da Visão Mundial, em Pokot Day, para abrigar 35 meninas que fogem da mutilação genital. Ela doou cerca de 150.000 dólares para a Visão Mundial no Quênia, que elaborou planos para uma instalação de uma escola com um investimento de 366.000 dólares.

A executiva conta que sentiu o desejo de fazer algo para Deus, mas que não sabia o que podia fazer. Ressaltando que, apesar de trabalhar para uma empresa líder em tecnologia, não é uma milionária, ela diz que Deus usou a história bíblica de Mateus 14, onde Jesus alimentou uma multidão com apenas cinco pães e dois peixes, para inspira-la a agir.

Fonte: Gospel+Fonte: Gospel+